Autora: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano: 2013 / Páginas: 392
Skoob: Adicione
Onde encontrar: Amazon | Submarino | Saraiva | Americanas

SINOPSE: Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.

Devo dizer que espalhei alguns de meus quotes preferidos no post, desculpem mas me empolguei haha.

Vamos nos permitir conhecer o país de Erilea, no reino de Adarlan e conhecer a MELHOR ASSASSINA QUE EXISTE, Celaena Sardothien – uma mulher que foi treinada e criada por um antigo e grande assassino, Arobynn. Ele a transformou em uma arma completamente letal. Seus pais faleceram quando tinha 8 anos, e isso ainda mexe muito com ela. Sua idade, 18 anos, é desconhecida por todos do reino, ninguém sabe como ela se parece, pois prefere guardar muito bem sua identidade e surpreender suas vítimas.

O príncipe herdeiro Dorian Havilliard, se dirige até as minas de sal de Endovier e, juntamente com o capitão da guarda real e melhor amigo, Chaol Westfall, explicam seu plano para Celaena, dando-lhe uma nova oportunidade de vida. Eles contam que o rei precisa de um ‘campeão’, alguém para realizar o trabalho sujo – o braço direito do rei – então, foi criada essa competição, onde vários criminosos – os melhores – serão patrocinados pela nobreza para disputar este título. Quem vencer a competição, trabalhará 4 anos para o rei e, depois, terá sua ficha limpa e será uma pessoa livre.

Sou Celaena Sardothien, Assasina de Adarlan. Se estes homens soubessem quem sou, parariam de rir. Sou Celaena Sardothien. Vencerei.

Celaena aceita prontamente a proposta do príncipe, tendo em vista que, ficando nas minas, corre o sério risco de amanhecer morta. Os carcereiros das minas tratam as pessoas de maneira degradante e cruel e ela já está muito fraca e debilitada. Sendo assim, eles viajam de volta a Adarlan e apresentam-na ao rei.

Eis uma lição para você, mestre. Dê-me homens de verdade com quem lutar. Então talvez eu me incomode em tentar. – Celaena

Já em Adarlan, no castelo de vidro, Celaena passa a ser constantemente vigiada, tem guardas na porta de seus aposentos e embaixo de sua sacada 24 horas por dia. Ela até pensa em fugir, porém, acredita que compensa mais enfrentar mais esta etapa de sua vida, para enfim, conquistar a tão sonhada liberdade. O rei prefere esconder a identidade de Celaena, trocando seu nome para Lilian. Não tem a intenção de contar aos outros competidores que a maior assassina de Adarlan está presente, do contrário, todos se juntarão para eliminá-la mais rápido, pois ela é uma grande ameaça. Fica claro, para nós leitores, que não devemos subestimar as habilidades

Meu nome é Celaena Sardothien. Mas não faz diferença se meu nome é Celaena, Lilian ou vaca, eu ganharia de você da mesma forma, independente de como você me chamasse

Ao conhecer os outros 23 candidatos, ela até reconhece alguns, todos são criminosos perigosos. Eles passam a receber treinamento e conforme o tempo passa, vão fazendo as provas. Eliminam 1 por prova, até que reste apenas o Campeão do rei. Contudo, alguns candidatos começam a morrer de forma misteriosa e violenta, aparecendo ‘semidevorados’ nos corredores do castelo. Isso assusta a todos no castelo, principalmente Celaena, pois a qualquer momento pode ser ela.

Eu não vou contar muito mais, porque se não já é spoiler. Mas preciso dizer que me APAIXONEI ainda mais na escrita da Sarah! Eu já amava quando li Corte de espinhos e rosas, mas agora tenho certeza de que entrou para o rol das minhas autoras favoritas haha

Todos carregamos cicatrizes, Dorian. As minhas são apenas mais visíveis que as da maioria.


SOBRE OS PERSONAGENS:

Chaol Westfall, capitão da guarda real, é extremamente leal ao seu trabalho. Sua honra e dever vêm acima de tudo. Me peguei admirando ele cada vez mais.

Nehemia, princesa de Eyllwe, fala a língua de seu reino e, por esse motivo que conhece Celaena e se tornam amigas. De verdade, NUNCA PENSEI que certas coisas aconteceriam com Nehemia, adoreeeeeei o segredo dela! (olha eu atiçando a curiosidade de vocês)

Dorian Havilliard, olhos azuis safira, encantador, gentil e lindo. Ele tem um ótimo coração, adorei esse personagem, de verdade, espero que vocês gostem também.

Não suporto a ideia de me casar com uma mulher inferior a mim em mente e espírito. Seria a morte de minha alma” (príncipe)

Estes conseguiram me cativar! Mas minha personagem PREFERIDA é a Celaena rainha suprema, podem se curvar agora! Ela é incrível, muito badass: atrevida, explosiva, determinada, orgulhosa, ousada, forte (física e psicologicamente), generosa e possui um bom coração – apesar do título de melhor assasina, não a julguem sem antes conhecê-la. Você provavelmente se encantará por ela tanto quanto eu.

Eu gosto de música – respondeu ela, devagar – porque quando a ouço, eu…eu me perco dentro de mim mesma, se é que isso faz sentido. Eu me torno vazia e cheia ao mesmo tempo e consigo sentir a terra inteira se agitar ao meu redor. Quando toco, não sou… pelo menos uma vez, não estou destruindo. Estou criando.


Eu adorei a narrativa, flui com uma rapidez impressionante! Fiz a leitura em apenas 2 noites, pois me pegava querendo saber mais e mais. Esse livro faz parte de uma série e a ordem é essa:

1- Trono de Vidro
2- Coroa da Meia-Noite
3- Herdeira do Fogo
4- Rainha das Sombras
5- Império de tempestades

E ainda tem um spin off de contos: A lâmina da assassina.

Resumindo: Este livro está mais do que recomendado! Embarquem nessa série comigo, vamos nos apaixonar pela assassina, por esse mundo criado pela Sarah!

Se você curte fantasia, é uma leitura obrigatória!

Se não curte, dê uma chance! Tenho certeza de que não vai se arrepender!

AVALIAÇÃO: 5/5 + favorito