Título: Jantar Secreto
Autor: Raphael Montes
Ano: 2016 / Páginas: 360

Editora: Companhia das Letras
Skoob: Adicione
Adquira o livro: Amazon | Submarino | Americanas | Saraiva

Carne humana vicia.

O livro já começa com o narrador Dante, todo ensanguentado, dizendo que algo horrível aconteceu. E ai você fica com aquela pequena curiosidade né rs

Jantar Secreto nos apresenta a história de quatro grandes amigos que deixam a cidadezinha que moraram a vida toda, Pingo D’água no Paraná, e se mudam para o Rio de Janeiro, com um sonho de seguir a vida na cidade grande.

Dante, é o narrador da história, homossexual assumido, formado em administração e trabalha em uma livraria; Jorge Luiz (apelido Leitão), um hacker obeso, viciado em fast food, (ironicamente, Leitão não é apelido, e sim sobrenome) que abandonou a faculdade de Ciência da Computação; o Hugo, que se formou em gastronomia e nutre o desejo de ser chef de cozinha, porém sua arrogância não permite que ele fique em emprego nenhum; e Miguel, o que tem mais juízo deles, é formado em medicina e trabalha em um hospital.

Eles são bem unidos e concordam em dividir um apartamento e um carro. Eles combinaram de repassar o dinheiro do aluguel pro Leitão, pois assim ele faria transferência bancária pra imobiliária. Até que um problema no pagamento do aluguel, deixa todos enrascados. Devendo mais de R$ 30 mil, eles se desesperam e ficam pensando em soluções para esse problema. Até que surge uma alternativa: jantares secretos organizados de forma impecável para servir à elite.

O evento é secreto. Contamos com sua compreensão e o respeito a cinco regras para esta noite mágica:
1. Não é permitido falar sobre o jantar.
2. Um veículo executivo vai busca-lo em sua residência e levar ao local do evento. É obrigatório o uso de venda nos olhos durante o trajeto.
3. Não é permitido levar acompanhante. Cada presença é única e especial.
4. Não é permitido desistir da experiência ou abandonar o local antes de seu término.
5. Não é permitido o uso de celulares ou outros aparelhos eletrônicos. Guarde esta celebração apenas na sua memória – e no seu paladar.

Então, eles decidem realizar um jantar secreto e cobrar 3,000 por cabeça. Só que por conta de uma brincadeira, eles agora deverão fazer este jantar servindo carne humana. E não tem como voltar atrás. E a história vai por um caminho que eu não esperava, com suspense e muito mistério, cheia de detalhes complexos.

Um ponto de discussão do autor é sobre comer carne. Ele toca no assunto várias vezes, dizendo que nós comemos diariamente carne bovina, suína ou frango, mas por que não aceitamos a carne humana, sendo que é uma como outra qualquer? Comer carne humana é crime, mas e quanto a prejudicar o próximo? E quanto a obter dinheiro de forma ilícita?

Esta leitura possui uma carga pesada, principalmente por conta dos detalhes sórdidos narrados de uma forma quase cinematográfica – é possível imaginar tudo-, de fatos que eu considero nojentos, então se você possui um estomâgo fraco e se choca com pouca coisa, não leia. Eu fiz várias pausas naleitura, porque sou meio fraca rsrs

“Diga-me o que tu comes Que te direi quem és.”

Foram inseridas diversas críticas sociais, em relação a realidade política que o Brasil vive; e como tem pessoas que ‘conseguem’ dinheiro com facilidade, enquanto outros estudam, se formam e não conseguem um trabalho que pague mais que um salário por mês. A desigualdade social aqui no Brasil  é realmente gritante. Por exemplo, é abordado no livro, da seguinte forma: os amigos ganham fácil 30.000 por jantar; um trabalhador normal ganha 937,00, trabalhando 44 horas semanais; Quem não pegaria a oportunidade de ganhar dinheiro fácil? Aposto que muitos por aí aproveitariam. Exceto aqueles que tem caráter e são honestos, é claro. 

Já pararam pra pensar que o canibalismo pode ser a soluçãomais imediata pra fome no mundo? Quero dizer, não comemos nossos próprios mortos por uma questão cultural. Não fomos criados assim. Acontece que enterrar os mortos é um grande desperdício de carne saborosa que poderia ser usada como alimento. Mesmo na vila mais pobre da África, onde pessoas passam fome, há carne sendo desperdiçada nos enterros. Por que não comer? O que mata essas pessoas de fome é esse impedimento moral de comer os semelhantes

Algo que me incomodou, foi a motivação inicial para realizar os jantares, não me convenceu, com certeza havia outras alternativas. No mais, adorei a forma como Raphael conduziu a história, assim como, a forma como construiu seus personagens, todos com personalidades bem distintas.

A narrativa é fácil, fluída e possui muitas referências atuais (séries, livros, receitas, emails, cartas, prints de conversas do whatsapp) e um humor negro, provavelmente para quebrar a tensão; Raphael descreveu muito bem todas as sensações, de modo que sentimos revolta, nojo, ódio e empatia no decorrer do livro. O final foi incrível e eu não esperava. Todo capítulo termina com mini poemas:

Certa vez,num banheiro público, havia um poema:
O ser humano nasce
Cresce,
Reproduz-se,
E é servido no jantar.”

Fiz a leitura em uma sentada. O livro me prendeu desde a primeira página, e espero que aconteça o mesmo com você.

“Ainda que eu me sentisse mal pelo jantar, naquele momento pensei que, na escala de crueldades, tinha gente muito pior no mundo. Gente que desviava verba de hospital público, que traficava órgãos, que fazia vídeo de sexo com criancinhas. A perversão não tem limites. O ser humano é um bicho escroto por natureza. Não importa o que digam, todo mundo é assim. Rico ou pobre, negro ou branco, velho ou novo, não interessa. Somos todos iguais em escrotidão”

Jantar Secreto é uma obra insana, perturbadora e muito sangrenta, recheada de mistérios, desconfiança, MUITA violência, paranóia, aflição, reflexões e expõe a perversidade em todos os seus graus e gêneros. Ao final, pode apostar, você não se esquecerá tão fácil! Fiquei fã do autor e pretendo ler todas as suas outras obras!!

Agora, vou deixá-los com este enigma muito interessante, para vocês pensarem:


AVALIAÇÃO: 5/5 + FAVORITO