Título: Caixa de Pássaros – Não abra os olhos
Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Skoob: Adicione 
Lançamento: 2015
Compre:   Amazon – Submarino Saraiva – Americanas Cultura

SINOPSE:Quatro anos depois de as mortes terem começado, Malorie e seus dois filhos pequenos são alguns dos poucos sobreviventes em Michigan. Vivendo em uma casa abandonada com as janelas e portas cobertas, Malorie e os filhos não sabem o que se passa do lado de fora. É então que uma misteriosa neblina atinge a região e Malorie toma a decisão que adiou por muito tempo: fugir da casa com as crianças em um barco a remo, na esperança de encontrar um lugar distante do surto que matou todos ao seu redor. Ao mesmo tempo, acompanhamos as primeiras reações de Malorie em um mundo recém-tomado pelo caos, no qual a sobrevivência, dela e de seus filhos, se torna a única coisa importante em sua vida.

Caixa de Pássaros foi um thriller psicológico que me atormentou muito! Eu não conseguia largar o livro, não sosseguei enquanto não finalizei a leitura! E isto pode acontecer com qualquer um que pegá-lo para ler.

Este livro conta a história de Malorie, que vive num mundo pós apocalíptico, onde pessoas se matam e machucam outras pessoas quando veem algo. A narrativa foi alternada entre o presente e o passado.

No passado, conhecemos Malorie e sua irmã vivenciando diariamente notícias sobre pessoas que se suicidam depois de verem algo. O mundo está um caos, o governo diz na TV que as pessoas devem ficar dentro de casa e tapar as janelas e portas, para que não consigam enxergar o lado de fora. As pessoas que ainda andam nas ruas, estão sempre vendadas. Todos estão escondidos em suas casas. Não existe mais programa de televisão muito menos a internet funciona. As pessoas não trabalham e nem estudam mais, todos estão trancafiados em casa, apavorados de medo.

Há algo aterrorizante lá fora… Algo aterrorizante que não deve ser visto. Basta uma olhadela e a pessoa é levada a cometer atos de violência mortal. Ninguém sabe o que provoca isso ou de onde veio.

Nossa protagonista descobre que está grávida no meio desse caos, e é bem cética no início, entretanto, após um determinado acontecimento, ela passa a acreditar que realmente existe algo do lado de fora que está enlouquecendo as pessoas. E, a partir de então, Malorie encontra uma casa onde tem várias pessoas sobreviventes, cuidando uns dos outros e pensando no bem estar de seu futuro filho, decide morar ali. Os outros personagens que habitam a casa são personalidades bem interessantes de se conhecer e acabei me apegando a alguns deles. O meu preferido é o Tom, por ser a espécie do “alicerce da casa“, ele é positivo, sempre tem novas ideias, sempre está construindo algo.

Será que sabem o que fazem? Será que querem fazer o que fazem?
Se não sabem o que fazem, não podem ser vilões.
São monstros, pensa Malorie. Mas ela sabe que são mais do que isso. São o Infinito.

Já no presente, se passaram 4 anos desde que Malorie chegou na casa e, por algum motivo, está sozinha com seus dois filhos. Uma pergunta que ronda nossos pensamentos durante a leitura é: Onde estão os outros habitantes da casa? O que aconteceu com eles? Como está o mundo? Como Malorie sobrevive? O que são essas criaturas???

É um blecaute, pensa Malorie. O mundo, o exterior, está sendo desligado. Ninguém tem respostas. Ninguém sabe o que está acontecendo. As pessoas estão vendo alguma coisa que as leva a machucar os outros. A machucar a si mesmas. As pessoas estão morrendo.

Enquanto isso, nossa protagonista vive um conflito interno, decidindo se vai abandonar a casa ou não. Pensando se vale a pena correr o risco de sair, e procurar um lugar melhor, um lugar onde possa haver um futuro com menos caos e medo para seus filhos. Depois de muito pensar, ela decide sair vendada com as crianças, determinada a encontrar um outro local para viverem. O que mais assusta Malorie é que desta vez, em um determinado momento, ela terá que abrir os olhos!

Você esperou quatro anos porque aqui, nessa viagem, neste rio, onde loucos e lobos a espreitam, onde as criaturas podem estar por perto, neste dia você terá que fazer uma coisa que não faz mais há muito mais que quatro anos… ABRIR OS OLHOS.

Caixa de Pássaros foi um livro incrível! Um dos melhores enredos que já li. Digo enredo pois senti falta de algumas explicações no fim do livro. Mas compreendi porque o autor não as fez.

Claro que, você deve estar se perguntando o que era essa coisa que vivia do lado de fora. Que criatura era essa que mexia tanto com o psicológico humano a ponto de fazer as pessoas ficarem loucas e depois se matarem? Bom, então para descobrir mais, você vai ter que ler! Permita-se mergulhar nessa história INCRÍVEL E SUPER ENVOLVENTE.

– Seja o que for – continua Tom -, nossas mentes não conseguem entender. Pelo que parece, as criaturas são como o infinito. Algo complexo demais para nossa cabeça. Sabe?

E como livro de estreia de Josh Malerman, acredito que ele mandou muito bem! Para vocês terem noção do quanto esta leitura mexe com o psicológico, teve alguns momentos em que senti falta de ar, em que fiquei tão nervosa a ponto de roer as unhas! (e olha que eu não sou disso) A pegada do livro é fazer com que os leitores fiquem às cegas assim como os personagens, então você só vai saber quando tem uma ‘criatura’ se aproximando dos personagens, quando eles sentirem/disserem isso. Enfim, é um livro bem escrito, com uma premissa bem desenvolvida e com um desfecho surpreendente.

O instante entre decidir abrir os olhos e fazer isso de fato, é a coisa mais poderosa desse novo mundo.

Recomendo demais esse livro para todos e torço esperançosa por uma continuação!



CAIXA DE PÁSSAROS VAI VIRAR FILME!

Isso mesmo, mais uma adaptação cinematográfica! Estou muito ansiosa! Os direitos foram comprados pela Universal Studios em 2015. Josh Malerman já anunciou isso e deixou os fãs do livro completamente empolgados! A produção será dirigida pelo argentino Andrés Muschietti, do terror Mama. Está aí mais um motivo para que vocês leiam esta obra, caso ainda não tenham lido. 

 


AVALIAÇÃO: 5/5